Ao que tudo indica, os esgotos do centro antigo de Unhos e dos bairros do Tentilhão, Quinta do Belo, Quinta da Calçada e Parcela 6 continuam a ser lançados directamente no rio Trancão, sem qualquer tratamento. A manutenção destas situações é incompreensível e inaceitável.

Em 2001 o Concelho de Loures tinha uma taxa quase total de cobertura de saneamento básico e tratamento de esgotos, sendo estas algumas das poucas situações que faltava resolver. Nos últimos 12 anos o investimento da Câmara Municipal de Loures parou, pelo que hoje somos ainda confrontados com estas realidades.

Mais incompreensível se torna esta questão se nos recordarmos que nestes mesmos 12 anos as tarifas cobradas na factura dos Serviços Municipalizados cresceu mais de 100% sendo que no caso destes moradores lhes é cobrado um tratamento de esgotos que não existe.

No passado dia 28 de Junho, na Assembleia de Freguesia de Unhos, os eleitos da CDU apresentaram uma moção que ia no sentido de solicitar à Câmara e aos SMAS a resolução deste problema, bem como isenção e respectivo reembolso das taxas relativas ao tratamento de águas residuais enquanto esta situação se mantiver.

A moção foi rejeitada com os votos contra do Partido Socialista, numa clara intenção de proteger os seus próprios interesses políticos, sem qualquer respeito pela população de Unhos.

É justa a indignação da população de Unhos, assim como a sua exigencia da realização dos investimentos necessários à resolução deste problema.

É justa a afirmação que é necessária uma Câmara diferente, uma Câmara CDU que contribua para a resolução deste problema.

 

Share/Save/Bookmark

FACEBOOK

SAIU O AVANTE

ADERE AO PCP

adere_orl_pcp_2014.jpg

NEWSLETTER



Receber em HTML?

PROCURAR NA PÁGINA