A Cidade e Freguesia de Loures há muito que sentem a acção negativa da orientação do PS na Câmara Municipal, no que respeita ao Urbanismo.

Continua a polémica, e o desagrado da população da Cidade, face ao gigantismo do edifício em construção, na Rua da República, em frente ao campo desportivo do Sportivo de Loures e à Escola Secundária José Afonso.

É um edifício descomunal, que rompe com toda a linha arquitetónica e com a orientação urbana de toda a Cidade de Loures.



Poderão ter sido respeitados os limites legais de construção - o que falta provar - mas o que não deixa dúvidas, é que a Câmara Municipal deu, ao urbanizador, todas as possibilidades de levar a construção até ao limite da rentabilidade, contra a defesa de valores urbanos e a memória da Cidade.

Inquirido, pela CDU em reunião da Assembleia Municipal sobre a questão, o vereador responsável pelo Pelouro e vice Presidente da Câmara Municipal, João pedro Domingues, o melhor que soube responder, foi que "retiradas as protecções, com a obra concluída, toda a gente verá que está tudo bem"!!!

Mas infelizmente para a população da Freguesia este não é o único crime urbanístico cometido pelo PS na Cidade e na Freguesia.

Basta olharmos para a urbanização gigante que está construída na ex-mata do Barro, que envolveu o abate de muitas árvores de espécie protegida, ou a Urbanização da Quinta do Covão, a qual foi em parte implementada à custa de áreas de cedência disponibilizadas pelos proprietários do Bairro Vitória.

Falta ainda ver o crime urbanístico maior, já aprovado, que, colocará um "infantado" nas Almoínhas, Loures.

Não esquecendo a própria Urbanização do Infantado que cresceu desmesuradamente, com a aprovação do PS, o que constitui não só um desastre ambiental como urbanístico, cujas consequências na impermiabilização dos solos estão à vista, tendo contribuído para o desgaste do viaduto da autoestrada com a necessidade de desviar o trânsito de pesados para o interior da Cidade de Loures, o que conduziu a uma perda da qualidade de vida da população durante mais de 2 anos.

Verificamos asim um fio condutor na orientação definida pelo executivo PS, no sentido de maximizar ganhos dos promotores imobiliários, deixando para segundo plano as responsabilidades de zelar por um urbanismo regulado, ambientalmente integrado que tenha como objectivo último o bem-estar da população.

Perde a Cidade de Loures, perdem as localidades da Freguesia, perdemos todos nós os que vivemos e gostamos de Loures razão pela qual a CDU continuará a denunciar e lutar contra estas medidas.

Share/Save/Bookmark

SIGA-NOS NO FACEBOOK

No images

SAIU O AVANTE

No images

FESTA DO AVANTE

No images

ADERE AO PCP

No images

NEWSLETTER



Receber em HTML?

PROCURAR NA PÁGINA